27/02/2017

Conto de J. L. Lunewalker - Rasga-Mortalha




Conto: Rasga-Mortalha 

Autor: J.L. Lunewalker




Para mim a criatividade humana é uma das atividades cognitivas mais incríveis. Criatividade me lembra arte, arte me lembra literatura, que tem a palavra como matéria-prima. A literatura é uma das artes que mais me encanta. 
J. L. Lunewalker é um escritor super criativo. Conseguiu prender-me à sua narrativa utilizando-se de uma fluidez magnífica na escrita.
O conto é cheio de suspense e os elementos narrados por Lunewalker são tão bem elaborados e nos possibilitam construir em nossa imaginação as cenas descritas de forma tão real como se estivéssemos assistindo uma cena de um filme, ou algo assim... Isso é tão divertido! rs
O que eu mais apreciei no conto, foi a capacidade de seu autor em aproximar da realidade o relato do narrador-personagem, com sua forma de descrever ações costumeiras do cotidiano.





O mistério que envolve o conto é tão empolgante! Como não se trata de uma narrativa muito longa, lemos em poucos minutos e surge um desejo de que haja uma continuação, ou um novo conto com novos e arrepiantes casos. O final é surpreendente! 
Minha admiração pelo blog do autor, e por sua criatividade revelada em sua forma de escrever, ficarão eternizadas. 
Eu não conhecia a lenda da rasga-mortalha, e através do conto eu fui pesquisar sobre ela e achei muito interessante.




CONHEÇA A LENDA QUE INSPIROU O CONTO


A Rasga-mortalha é uma coruja que tem fama de trazer maus agouros. Seu nome científico é Tyto furcata. Encontrada mais facilmente no norte e nordeste do Brasil é conhecida por vários outros nomes como Suindara, Coruja-da-igreja, Coruja-das-torres, etc. Segundo a lenda, quando a ave passa por cima de alguma casa soltando um ruído semelhante a um pano sendo rasgado, é sinal de morte. Ou seja, acredita-se que algum morador da casa, irá falecer em breve.
A lenda surgiu por causa de uma jovem chamada Suindara que tinha uma pele alva como a da coruja. Ela era filha de um feiticeiro. Suindara namorava o filho de uma condessa que não aprovava o namoro e então criou um plano para matar a moça. A jovem foi morta por um dos empregados da condessa e em seu túmulo, foi esculpida uma coruja. Quando o feiticeiro, pai de Suindara descobriu quem matou sua filha, foi até seu túmulo, lançou um feitiço de forma que o espírito da moça passasse para a escultura fazendo com que ela criasse vida.
Assim, a coruja possuída pelo espírito de Suindara sobrevoou por toda noite à casa da condessa que foi encontrada morta com todas as suas roupas rasgadas. Assim surgiu a lenda. 



E o que Lunewalker realizou com essa lenda? Um conto super criativo! Para conferir... Clique aqui. Boa leitura! 

26 comentários:

  1. ola,adoro uma boa leitura, vou seguir sua dica depois volto aqui para te dizer o que achei. obrigada pela dica. grande abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Parece ser bem interessante deu vontade de ler agora

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Pela sua resenha, o livro possui uma história que me prenderia, pelo fato de ter um toque de mistério e suspense.
    Não conhecia a lenda, achei bem curiosa kkkk'

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    adorei a resenha e o livro parece ser fantástico.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei ♥ www.blogueirand0.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei sua resenha e amei essa lenda, não sabia... Amo coruja 😍.
    Parabens pela resenha. Bjoss da Isa 💕

    ResponderExcluir
  7. OOi!
    Tenho quase certeza de que para os fãs do gênero essa é uma ótima dica, já que parece ser uma leitura repletaaa de suspense.
    Conheço essa lenda desde pequena. hahaha Tinham umas corujas iguaizinhas a essas, talvez até era mesmo. além disso, fazia esse tal som. kkkk Quando passava em cima de casa minha avó já dizia que era a rasga mortalha passando.
    Ótima resenha! Beijoos!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Nossa adorei saber mais sobre a lenda que envolve o conto. Acho que se eu visse uma coruja dessa certamente sairia correndo por lembrar de toda história...kkkkkk.
    Espero ler mais sobre esse autor aqui no teu blog.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  9. Meu, preciso muito ler esse livro!!

    ResponderExcluir
  10. Achei a lenda que inspirou o conto bem interessante mas o conto em si não me atraiu para a leitura. Gostei da sua postagem mas infelizmente não me interessei pelo conto

    ResponderExcluir

  11. Oie amore,
    Olha quando me interesso pelo livro quero logo ler, mas esse confesso que não me interessei nada nada.
    Desde o título, capa e a história não me atraem.
    E olha que adoro corujas viu.
    Beijoka!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Eliziane!
    Quando eu era criança, tinha uma moça que trabalhava lá em casa e que vivia contando essas lendas... Eu adorava ouvir, apesar de ficar morrendo de medo depois. Então o conto chamou minha atenção, sim. Já, já vou ler inteiro.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Super interessante o conto e gostei de conhecer a lenda que inspirou o conto!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?

    Não conhecia o conto, mas me interessei pela lenda. Gostei de saber dela, pois não a conhecia. Adoro corujas, acho que por causa de Harry Potter haha. Vou ler o conto dele, com certeza! :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Oi
    Eu conheço a lenda da Rasga-mortalha, nossa, como me desesperava quando era guria por causa disso. Acho a Rasga-mortalha linda e hoje minha relação com ela é bem menos no contexto dessa lenda, apesar de ainda mística. Sobre o conto, eu simplesmente amei e concordo com você, a criatividade gira o mundo, é arte ^^

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Adorei o seu post, a resenha ficou maravilhosa!
    Não conhecia o livro, mas me interessei muito pela história, e que lenda é essa? Nunca ouvi falar.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Que interessante essa curiosidade sobre a lenda que inspirou o conto! Não fazia ideia.

    Cliquei no blog e continuei lendo Wattpad. Muito sinistro!
    Gostei!

    ResponderExcluir
  18. Sou apaixonada pelas artes, e a literatura é uma das vertentes da arte que mais admiro. Gosto muito desse gênero textual e achei o post bem interessante por trazer tanto a lenda que deu origem ao conto, quanto por apontar os aspectos essenciais. Além de que, guria!, tu escreve muito bem. É sempre bem gostosinho passar pelo seu blog <3

    Um beijão, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?
    Eu conheço a lenda desta ave... morei no nordeste há anos, porém eu acredito piamente e morro de medo devo confessar, tanto que quando vi o título, tremi meu corpo inteiro. Cresci ouvindo as vezes o ruído cortante desta ave e vendo algumas pessoas indo embora logo em seguida... na verdade o ruído dela são mais tesouras cortando os tecidos com bastante dificuldade e o ruído é um terror, diga-se de passagem. Porém é um ótimo tema para uma história de terror e conto, mas eu prefiro não ler rs. Xero!

    ResponderExcluir
  20. Oi Eliziane, tudo bem?

    Eu adoro livros com contos, exatamente por possuírem uma leitura rápida e nos envolver em poucas páginas (a maioria consegue isto). Esse gênero textual é incrível, por todas as suas nuances. Não conhecia essa lenda que inspirou o conto e adorei conhecê-la, assim como o próprio conto. Adorei a resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Eu conhecia a lenda da coruja, mas não sabia dos detalhes. Muito legal! Realmente é inspirador. Mas deve dizer que o conto não me agradou. Talvez em outro momento.

    Beijo

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem? Adorei o conto ter sido inspirado em uma lenda que não conhecia <3 Isso só me incentiva mais a conhecer o conto e a lenda haha Adorei a postagem e dica anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Ainda não li nenhum conto com essa temática e, wow, que interessante, mas que decepcionante por não ter mais - claro que para o lado positivo.
    Estou me perguntando como o autor desenvolveu essa trama e se ela foi concluída da forma que imagino.
    Calro que vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Que bacana!
    Vou ler.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Oi, Eliziane ^^
    Fiquei muito curioso para saber como se desenvolveu esse conto pois moro na região Norte e as rasga-mortalha tem em peso na minha cidade, nunca soube de onde surgiu a lenda só sabia que era sinal de mau agouro, de morte. Fico feliz em finalmente saber a lenda através da sua postagem. Também fiquei interessado em ver como o autor conseguiu abordar essa lenda e graças por ele ter sido realista com as cenas cotidianas.
    Obrigado por divulgar nossa literatura nacional! ^^
    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Olá! Adoro livros que tem inspiração de alguma lenda. Não conhecia essa, mas adorei conhecer. O livro apresenta ser bem interessante, é muito bom encontrar livros com mistério envolvente. Sua resenha além de me apresentar a obra me deixou curiosa. Beijos'

    ResponderExcluir