16/04/2015

Há mar à noite!



Um campo vasto, negro e veemente intenso 
contemplado na obscuridade da noite.
É ali que acaba o mundo, 
depois das ondas que tocam a praia,
 onde só há trevas profusas, tal qual um abismo 
Pouco menor que o vazio que em mim existia 
quando meus olhos não te encontravam.

Embora quando o sol revela seus raios 
e abraçam esta extensão sombria 
expulsando o negrume que ocultava
o furor de toda uma beleza,
trêfego se admira que eu poderia ter me aquietado, 
pois mesmo à noite sempre há mar.

Música: Você estava ali - Raiz Coral

Nenhum comentário:

Postar um comentário