30/08/2017

Resenha do livro: "Diário de uma Paixão" e sua relação com a Biblioterapia

Título do livro: Diário de uma paixão
Título original: The notebook
Autor: Nicholas Sparks
Gênero: Romance / Drama
Editora: Novo Conceito
Páginas: 223






“Quando conseguiu vencer o nó que tinha se formado em sua garganta ele sussurrou: – Você é a resposta para as minhas orações. Você é uma canção, um sonho, um murmúrio e não sei como consegui viver sem você durante tanto tempo.” p.138


Nicholas Sparks é rico em minúcias. Recheia suas histórias com muitos detalhes e isso é bom e ruim ao mesmo tempo. Ruim por tornar a leitura cansativa e bom porque a torna mais completa.
Diário de uma paixão é um livro que possui uma história semelhante a muitas outras, mas contada de uma forma especial. Todas as cenas são impecavelmente bem descritas.
Noah e Allie se apaixonaram durante a adolescência e mesmo após serem obrigados a se afastarem um do outro, ambos não esqueceram da paixão que haviam vivido e quando se encontram novamente, muito tempo depois, Allie está noiva de Lon.


“...Tinha se apaixonado uma vez, uma única vez, muito tempo atrás, isso o mudara para sempre. O amor perfeito faz isso com as pessoas, e aquele tinha sido perfeito.” p.24


Noah é um homem que mantinha uma vida humilde em Nova Berna. Sensível, gostava de poesia, de música, de animais, de admirar a natureza... Era um homem bonito tanto por dentro quanto por fora, que amou uma única mulher em toda sua vida.
Allie, a quem era destinado o amor de Noah, era uma mulher bem à frente de seu tempo, que tinha um talento incrível para a pintura.
Já Lon, o noivo de Allie que é o empecilho para ambos reviverem o romance, é o tipo perfeito dos livros de romance atuais. O típico moço rico, super bem sucedido, que não quer se envolver sério com ninguém até que acha uma pessoa diferente de muitas outras mulheres que conheceu e decide viver com ela para a vida toda. Lon, sem dúvida é um partidão e perceber essas características me fez ver o quanto a escrita de Nickolas é diferenciada, porque Lon não cai no estereótipo dos romances atuais. 





O filme também é muito emocionante, muito bem produzido, tem uma fotografia incrível, luzes e cores muito bem trabalhadas. Os atores foram muito bem escolhidos, mas não emociona tanto quanto a escrita de Nickolas e tem informações bem diferentes da história do livro.


Noah lê para Allie



Os anos passam e Noah passa a desenvolver uma atividade muito bacana, que é a leitura de histórias e poesias para outros idosos da casa de repouso. Essa questão trabalhada na história me fez lembrar da biblioterapia.
A biblioterapia é um benefício terapêutico proporcionado pela leitura.
É uma atividade que pode ser realizada por psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais ou bibliotecários com formação terapêutica para restabelecer ou prevenir transtornos emocionais.
A biblioterapia geralmente é utilizada em hospitais, em pacientes que precisam ficar muito tempo internados e assim a leitura funciona como um momento de descontração para alívio dos efeitos emocionais da hospitalização.


“Parece que somente os velhos conseguem ficar sentados desse jeito, um ao lado do outro, sem nada a dizer, e ainda sim se sentirem contentes. Os jovens, irrequietos e impacientes, têm sempre de quebrar o silêncio. É um desperdício, porque o silêncio é puro [...] só quem se sente confortável ao lado de outra pessoa pode ficar sentado sem falar. Esse é o grande paradoxo.” p. 190


Enquanto lia "Diário de uma Paixão" muitas vezes desejei que as problemáticas vivenciadas pelos protagonistas, poderiam não acontecer com muitas outras pessoas na vida real. Principalmente a que ocorre no final do livro, pois é profundamente triste.
Eu chorei de verdade, sorri, me surpreendi, fiquei com o coração apertado... Por tanto, é uma leitura que vale à pena, porque um bom livro tem que mexer com as nossas emoções, não é?

16 comentários:

Cabine de Leitura disse...

Olá Eliziane ;
Eu tenho este livro a muito tempo e nunca li, acredito que por preguiça mesma, o filme já vi diversas vezes pela meta rsrs. Mas conhecendo o enredo agora vou tirar a poeira dele e me deliciar. Fiz trabalho voluntário em casas de repouso e sei como isso é uma mão de duas vias, faz bem pra eles e muito mais pra gente. Fiquei intrigada pra saber o final triste que você descreve, vou ler.
Beijos.
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/2017/08/titulo-sequestro-autor-luiz-madureira-n.html

Camila Mondaini disse...

Olá!
Eu adoro Nicholas Sparks e esse é um dos meus favoritos, mesmo não tendo lido o livro e assistindo a adaptação somente. Fiquei apaixonada pela forma como o amor de Ally e Noa surgiu, cresceu e tomou forças desproporcionais que nem o tempo foi capaz de apagar! Linda resenha!

beijinhos!

Larissa Dutra disse...

Olá, tudo bem? Eu li esse livro há anos atrás, mas não lembrava muito da história... Lendo sua resenha pude me recordar do quanto esta história é linda. Adorei! <3

Beijos,
Duas Livreiras / Sorteio "O gnomo Elias"

Nilda de Souza disse...

Eu gosto muito do filme, pois acho o final melhor do que do livro. Mas hoje em dia eu vejo muito problemas na relação do casal, no inicio. Noah tem muitos problemas.

Beijos

Ivi Campos disse...

Eu amo Sparks, mas confesso que esta história aqui não me envolveu tanto como os seus outros livros. Ainda assim, é emocionante mesmo a história e como o amor é bem expressado pelo casal principal.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Crislane Barbosa disse...

Oi, Eliziane!
Assisti ao filme milhões de vezes e todas as vezes eu me apaixono!
Li o livro anos depois e acabei não me envolvendo com a história. Achei o filme mais intenso e doce. Mas é boa leitura do mesmo jeito, né? ^^
Beijão!
http://www.lagarota.com.br/
http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

Lavínia Carvalho disse...

Olá! Sou apaixonada pelos livros do Nicholas, eles realmente mechem muito com nossa emoção haha tenho três, mas nenhum é o diário de uma paixão. Espero ler ele em breve. Beijos!

Thiana Santana disse...

Oie!!
Só conferir o filme baseado nesse filme e gosto muito. Acho que das produções do Nick esse filme foi o que mais bombou, pois lembro que na época ganhou até premio no MTV Movie Award.
Acho a história linda e me emociona bastante. Tenho muita curiosidade de ler o livro, visto que muita coisa é alterada quando vira filme e os filmes baseados nos livros do Sparks adora fazer isso.

Bjs,
Garotas de Papel

Jessica Santos disse...

Oie,
Adorei a sua resenha e simplesmente amooo os filmes do Nicholas Sparks. Infelizmente não acontece o mesmo com os livros, não consigo ler e gostar. A história de Diário de uma Paixão é linda e adorei sua resenha e rever os Gifs do filme. <3
Beijos
Blog Relicário de Papel

Suzana Chaves Linhares disse...

Olá!Esse livro é lindo! Apaixonante! Também chorei bastante, o final é de destruir corações. O filme é lindo também, um dos mais bonitos trabalhos do Sparks, beijos!

Greice Blogando Livros disse...

Sabe que comecei a ver o filme mas a história não engatou, não sei se era o momento ou o quê,mas achei meio chato. Eu prefiro ler os livros do Sparks que são bem melhores!

Greice

Blogando LIvros

Barbara M. Cabalero disse...

Oi.
Eu já assisti ao filme, mas ainda não li o livro, apesar de já ter lido outros livros do autor.
Acho que nao li ainda por conta desses comentários de que o livro é um ouco diferente o filme.
Tenho medo, mas pretendo ler em breve.
Beijos.

Mundo dos Livros disse...

Olá! Tudo bem?
Eu AMEI esse post, me fez querer ler o livro agora mesmo. Já tive vontade inúmeras vezes de assistir ao filme, mas quero ler antes para poder comparar. Tu disse que ficou com o coração apertado, e eu não estou com muita vontade de sofrer por enquanto kkkkkk

Beijao.

Beatriz Andrade disse...

Eu li a versão da editora Arqueiro e amei esse livro. É uma história maravilhosa e sendo do tio Sparks ela nos faz chorar até desidratar. Gostei de ler a sua resenha e ver como foi a leitura para você.

Profª Nara Dias disse...

Esse foi o 3º livro que li do autor e continuei lendo alguns outros títulos, depois desse. Apesar de parecer fazer livrinhos água com açucar, gosto de le-lo de vez em quando para poder me emocionar. REalmente o filme é lindo também, chorei muito... Beijos

www.viagensdepapel.com

Luana Alves disse...

Siiimmm! Os livros tem que fazer a gente ir do céu ao inferno, experimentar tudo quanto é sensacao que existe. Nao li esse livro, mas vi o filme e achei bem emocionante mesmo.
Bjs