23/05/2017

Eu, mulher!

Eu estava bem e feliz. Deveria ser loucura alguém estar tão feliz em um mundo caótico como este. Sentia-me tão feliz que estava assustada. Eu sabia que algo muito ruim viria. É sempre assim... Quando se está muito feliz, a queda é grande.
E então, na semana seguinte, a tristeza veio. E junto com ela, a vontade de querer desistir de tudo, inclusive da vida. É algo comum quando os hormônios começam a aflorar. Essa gangorra de sensações um dia vai me matar. Posso imaginar o transtorno real de um bipolar. Eu não sofro dessa patologia, mas toda mulher tem um pouco disso. 
Não sei o que houve... Estava realmente muito agoniada, angustiada... Olha que fazia tempo que não me sentia assim tão inútil. Todas as derrotas da minha vida começaram a surgir em minha mente de maneira crescente e desesperadora. 
Ter bom ânimo nas aflições? Lembrei desse ensinamento. Porém, não consegui. Queria que alguém me ensinasse como fazer isso, porque é quase surreal que alguém, de fato sustente essa virtude em momentos desoladores como o que eu vivi. Queria ser mais resistente, mas no olho do furacão, não consigo enxergar mais nada. A luz no fim do túnel se apaga. O motivo de estar como estava era simples: Eu havia nascido.
Lembro de na hora só querer entender o motivo de parecermos formigas dentro de um grande pote de vidro tampado sem comida, sem água, sem ar... Deixado ali para sucumbir, vítima de algum experimento infantil. Nós somos as formigas, o mundo é esse pote de vidro. Deus, é o ser infantil.
Eu sou exagerada! Mas desta vez foi o que senti. E eu não estava exagerando, ou talvez estivesse, mas condizia com as dores exageradas que residiam em meu coração. E as dores internas foram ampliando até que ficaram insuportáveis e eu blasfemei. Logo eu que penso que todas as pessoas deveriam ter mais fé?
Mesmo destruída eu precisei reconstruir o mundo de alguém. E esse alguém disse a mim que estava orando para que Deus colocasse um anjo em seu caminho. E essa pessoa se referiu a mim como o anjo que Deus mandou. Ouvir aquilo significou muito. “Isto fica feliz em ser útil!” 
Me envergonhei de sentir-me o pior ser do universo. Naquele momento percebi o quanto sou especial. Me senti viva e amparada, senti-me protegida e amada. Só não prometi que jamais abandonaria a minha fé novamente, porque nunca se sabe como vai ser a próxima TPM.  



                       

PS: Os sintomas da TPM variam de pessoa para pessoa. Tanto os sintomas da TPM quanto as cólicas menstruais, se forem muito intensos, não podem ser vistos com naturalidade. Por tanto, se em todos os seu ciclos você sente dores insuportáveis e o seu humor muda de forma drástica, procure um médico. O site Minha Vida, diferencia os tipos de TPM e informa a melhor opção a fazer para o seu tipo de TPM. A matéria é muito bacana. Para conferir, clique aqui.

15/05/2017

Filme: Amor sem Escalas - Resenha crítica contendo alguns conceitos sobre a área organizacional e do trabalho

Título original: Up in the air
Diretor: Jason Reitman
Gênero: Drama, comédia
Lançamento: 2009
Música: Rolfe Kent
Elenco Principal: George Clooney
                               Anna Kendrick
                               Vera Farmiga
                               Jason Bateman
Sem Spoilers
                             



           Amor sem escalas trata de temas costumeiros do cotidiano e de algumas áreas de nossa vida com muito realismo. Faz-nos pensar em questionamentos como:

- O que significa ter sucesso?
- Qual a área da vida que mais priorizo?
- É possível ser realizado tanto profissionalmente quanto pessoalmente?

Aclamado pela crítica, é um filme que por sua temática, tornou-se um recurso para as discussões na área organizacional e do trabalho.
O personagem principal, Ryan Bingham, interpretado por Clooney, desempenha uma tarefa um pouco incômoda em sua profissão, embora já esteja bastante acostumado com ela.
O bônus que sua função lhe dá e o qual se tornou um hobbie, são as viagens que o seu trabalho lhe proporciona. Portanto, tomando gosto por viajar, ele levou uma vida dedicada ao trabalho.
Sua função na empresa fica sujeita a alterações a partir da proposta fornecida por uma jovem que traz a sugestão de um novo sistema para desempenhar a tarefa de Ryan, só que de uma forma mais tecnológica, inovadora e que irá trazer menos custos à empresa. Essa nova implementação de Natalie, deixa Ryan bastante intrigado por ver que seu futuro na empresa não será mais da forma como sempre fez e também porque exercer essa função da forma como está acostumado, implicava no alcance de suas metas pessoais.
Apresentando resistências às novas mudanças e a fim de salvar sua carreira profissional, Ryan lança à moça um desafio e passa a exercer um treinamento com ela.
A proposta do personagem de Cloney é como um mentoring. A função principal do mentoring é exercer uma tutoria e consiste no exercício de uma pessoa mais experiente treinar ou ajudar outra menos experiente, ou na fase inicial de sua carreira.
A jovem que trouxe um projeto de inovação para a empresa, tem um comportamento pró-ativo, é criativa, possui habilidades e competências muito bem delineadas e vê-se em um dilema. Os questionamentos trazidos por ela após sofrer uma decepção, são bem comuns e úteis para ilustrar que nossas prioridades vão mudando ao longo do tempo. O que antes era importante em nossa vida, pode já não ser mais.
Isso ocorre porque amadurecemos, porque nossas necessidades mudam ou depois de serem satisfeitas, dão lugar a novas.
De acordo com a hierarquia das necessidades desenvolvida por Maslow, a necessidade primordial a ser suprida é a fisiológica, e isso inclui a necessidade de alimentação, vestimenta, moradia, depois a necessidade de segurança, afeto, estima, realização pessoal... Todos os protagonistas são bem realizados profissionalmente, mas algumas necessidades ainda necessitam ser supridas.




O que é bem interessante perceber, é que quando o protagonista consegue realizar um de seus sonhos, ele já percebe que não precisava dessa conquista, ou que ela é supérflua. E que talvez tenha se preocupado demais com sua carreira e sua vida movimentada e agitada, mas não com criar raízes e ter relacionamentos duradouros.
Também foi muito interessante perceber a força das mulheres na área profissional e que a mulher tem mudado suas concepções e ideais sobre os relacionamentos, porque, o que ocorre no final entre Ryan e a personagem Alex, é muito comum, embora as atitudes dela e seu modo de se relacionar sejam mais vistos nos homens. Não que seja algo que particularmente eu tenha considerado aceitável, mas foi um elemento surpresa, muito curioso. Alex é uma mulher bem resolvida e decidida.




Quando você olha para uma mulher que viveu somente para servir sua família, você acha que ela teve sucesso? Um homem que trabalhou a vida inteira na mesma função e ganha somente o suficiente para manter sua família, é um homem de sucesso? Uma mulher solteira de meia idade que não casou e nem tem filhos pode ser considerada uma mulher de sucesso?
Felizmente os termos “mulher de sucesso” e “homem de sucesso” não são mais usados. Até porque ter sucesso é uma questão muito pessoal, o conceito sobre o que é ter sucesso é muito particular. Cada um responderá o que é ter sucesso de acordo com suas próprias perspectivas. Construir uma família, ter muito dinheiro, exercer a profissão dos seus sonhos, viajar pelo mundo, enfim...
Na minha visão, uma vida em que a carreira profissional e vida pessoal podem fluir livremente, só ocorre mantendo o equilíbrio entre elas priorizando os relacionamentos com o outro mais ou tanto quanto uma posição, um status ou uma promoção, salário, entre outros.
Manter esse equilíbrio não é fácil, porém imprescindível, embora, nunca nos sentiremos completos, pois, sempre existirão áreas de nossa vida em que sentiremos falta de algo, mesmo que estejamos completamente satisfeitos em outras. O momento em que paramos de almejar algo, vai ser o momento em que deixaremos de existir. Portanto, a vida é essa eterna inquietude. 




01/05/2017

Os Vingadores - Indicação de blogs

Como dizia Fernando Pessoa, a literatura existe porque a vida não basta. A arte das palavras tão aclamada comumente nos livros físicos, também revela seu valor nas mídias digitais.

Muitos escritores tornaram-se blogueiros e utilizam seus espaços para divulgarem seus trabalhos. Pensando em uma forma de ganhar mais "poderes" alguns autores se uniram e essa parceria recebeu o nome de:


BLOGUEIROS VINGADORES


Para apresentar os blogs e seus respectivos autores, decidi relacioná-los com cada Super Herói da saga The Avengers. Para conhecer, clique nos nomes de seus autores, ou nos nomes dos blogs.



HOMEM DE FERRO - Além de bilionário também é altruísta. Carrega uma armadura eletromecânica e é um dos super heróis mais populares.

O blog do Franklin possui histórias bem diversificadas, cheias de sentimento e muita criatividade. Frankilin coloca muito realismo em tudo o que escreve. E por isso, seus contos prendem o interesse do leitor. Franklin é um escritor muito versátil.





CAPITÃO AMÉRICA - Um veterano da segunda guerra mundial que foi aprimorado fisicamente através de um soro experimental e congelado antes de acordar no mundo moderno. Atualmente a Marvel revelou que na verdade, ele sempre foi um vilão.

Carlos é autor do blog PaçocaLiterária. Um blog deliciosamente bem composto por textos muito bem estruturados, ricos e com títulos que aguçam a nossa curiosidade e despertam o nosso interesse.



BRUCE BANNER / HULK - Um cientista gênio que por causa da exposição à radiação gama, ganha uma expressão monstruosa quando fica enfurecido.

Vittor  Vallombroso é o escritor de Coletivo Poesia Marginal. Vallombroso é um ser cativante, mas que ressalta de forma enérgica sua forma de pensar o mundo. O blog tem poesias, contos, sugestões de banda e vários outros textos impecavelmente bem escritos de sua autoria, ou de outros escritores igualmente habilidosos.




THOR - O príncipe herdeiro de Asgard. Um herói baseado na mitologia nórdica que usa como arma o martelo Mjolnir. 


Luigi é um escritor fascinante! Seus contos também são muito bem escritos e carregados de mistério. É impressionante a forma dinâmica e fluida que o escritor narra seus contos que podem ser lidos em Diário Lunar.  




NATASHA ROMANOFF / VIÚVA NEGRA - Uma espiã bem treinada, especializada em técnicas de espionagem e artes marciais. Possui habilidade sobre-humana, sistema imunológico melhorado, capacidade hipnotizante.


No Blog da Carol você encontra um pouco de tudo. É um blog peculiar, onde ela posta ideias de estilo, moda, indicação de séries, além de textos autorais. Ela é a única “mocinha” da história. Eu adorei conhecer o Site Papo Sério. É bastante diversificado, agradável, organizado e contém temas super relevantes do cotidiano.


CLINT BARTON / GAVIÃO ARQUEIRO - Um mestre arqueiro que possui muitas habilidades como a visão bem precisa e infalível, além de ser um exímio atirador, mestre estrategista e excelente nas artes marciais.

O blog do Hector é super diferente, completo e especial. Eu também amei conhecer. Há muita diversidade literária por lá também. Hector Sousa, o contato principal do blog, possui uma equipe de escritores muito talentosos, super dedicados e  você precisa conhecer a Zona Autoral.



 Além do empenho, é visível a satisfação de cada autor com o seu espaço, embora saibamos que nem sempre a literatura digital seja assim tão bem vista.
Publicar textos autorais na rede é um ato de coragem por uma série de fatores, mas seguimos assim nos unindo, criando conteúdos de qualidade e sobretudo expressando e requerendo o valor e respeito que nos é de direito, pois, mesmo se não pudermos proteger a literatura digital, pode ter certeza que iremos vingá-la!  rs

31/03/2017

Cartas d'Amor - Eça de Queiroz #resenha



Livro: Cartas d’Amor
Autor: Eça de Queiroz
Editora: Garamomond
Páginas: 96


As cinco cartas publicadas e organizadas neste livro, fazem parte de um mini romance onde constituem uma pequena parte de tudo o que Eça escreveu para o personagem Fradique, que se revela um homem culto, cortês e galanteador. Sua paixão por Clara carrega uma intensidade de proporção descomunal.
A composição do personagem foi feita de forma coletiva. Fradique ganhou "vida" através das mentes brilhantes de Jaime Batalha Reis e Antero de Quental, embora a maior parte dos textos, foram produzidos por Eça.
Eça de Queirós foi um dos grandes nomes da literatura portuguesa. Os clássicos mais conhecidos de sua autoria são “O crime do Padre Amaro”, “O Primo Basílio” e “Os Maias.” Na primeira fase da sua carreira, escreveu obras com influência romântica.
Tudo começa quando Fradique vê uma bela moça que estava em companhia de Madame de Jouarre. A primeira carta é escrita à Madame questionando quem era a moça. Ele repassa na carta detalhes de quando as viram juntas e o quanto encantou-se pela moça e, somente a partir da segunda carta, é que ele fala à Clara diretamente.
Eles vivenciam um romance bem efêmero e especial onde tudo é relatado de forma muito bela e profunda. A forma como ele se declara, é de muita riqueza poética.
Os textos não permitem uma compreensão tão fácil das referências que carregam, pois, muitos dos elementos citados são bem antigos. O livro também é super bem escrito, apaixonante, possui uma linguagem mais complexa, embora, seja perfeita para a época em que as cartas foram escritas. Para quem gosta do gênero, o romance eleva à alma pela sublime delicadeza e profundidade que possui.
A penúltima carta pareceu um pouco forçada. Ele a colocava como uma santa a quem devia reverências e adoração. Típico dos românticos da terceira geração. Mas ainda sim, Eça conseguiu levar a leitura de forma agradável.
Também é muito interessante e bem estruturada a comparação entre Jesus e Buda feita por Fradique. Interessante, embora equivocada, a meu ver. Fradique toca nesse assunto, por Clara ter jugado a história de Buda complexa. E assim ele argumenta que o discurso de Buda foi superior ao de Cristo. Uma vez que Cristo chamou todas as grandezas à sua humildade e prega uma vida longe das riquezas e dos prazeres para que seus fiéis possam receber uma recompensa que é uma vida em um paraíso onde ele (Cristo) reinará. Já Buda rejeitou a sua riqueza para humilhar-se e prega a abnegação dos prazeres e das riquezas, para voltar-se a agir com retidão e honestidade no mundo e assim criar um ciclo de boas ações fazendo com que a terra seja melhor para as gerações futuras. Criticou também a forma como Cristo se apresenta. Como o filho de Deus, e já Buda, como um mero mortal. Por isso, segundo Fradique, a vida de Buda comparada à de Cristo é mais meritória.
Embora eu não concorde por questões bem subjetivas, afinal, eu creio que além de filho de Deus, Cristo era o próprio Deus encarnado, devo confessar que o paralelo traçado foi de um profundo conhecedor de ambas as figuras religiosas. Com temática crítica, o autor causou polêmica na sociedade portuguesa da época e foi condenado pela Igreja Católica. 
O final das cartas é emocionante. E o fim do livro físico (em PDF não consta), contém informações preciosas sobre o personagem, a época em que as cartas foram escritas, onde foram publicadas pela primeira vez, entre outras informações super úteis. 




Eu tentei estruturar um poema recolhendo algumas partes dos 'arroubos epistolares' de Fradique à Clara. O texto abaixo, são fragmentos das declarações do personagem à sua amada que estão espalhados pelo livro e eu os agrupei para formar um poema:


Foi no inverno que a vi entre os molhos de orquídeas
Logo tudo ao redor me pareceu irreparavelmente enfadonho
E voltei a readmirar, a meditar em silêncio a sua beleza
Essa imagem foi para mim meramente um quadro
Pendurado no fundo da minha alma
Antes de te amar, que era eu na verdade?
De modo que por o meu amor não ser perfeito,
Tenho de me contentar que seja eterno.
E a vida contigo e por ti é tão inexpressivamente bela!
Que outro princípio governa e mantém a minha vida senão o teu amor?

Para perpétuo orgulho do nosso coração
É necessário que desse amor nos fique
Uma memória tão límpida e perfeita,
Uma sublime realidade governando o nosso ser
Da minha vida sei, pelo menos, que ela perpetuamente
Será iluminada e perfumada pela sua lembrança.

Fradique



Se você quiser conferir a beleza dessas cartas, elas estão disponíveis em PDF pelo site Domínio Publico: Clique aqui!

26/03/2017

Não há riscos! #música

A última poesia que postei tem um tempinho.
O texto abaixo não é uma poesia, é a letra de uma canção que eu amo muito. Ela é inédita e foi escrita para o romance "Silêncio".
É um romance um pouco maior do que o conto que foi postado aqui. A trama ainda está em construção. Lucas é um personagem que é músico, desenhista e poeta.
Como todo romance, existe algo que os impossibilita de ficarem juntos, apesar de Lucas ligar o mínimo para esse obstáculo. Mas precisa fazer com que Priscila entenda que o que sente por ela é algo muito firme, por isso, ele usa todo seu talento para conquistá-la. E uma das músicas que ele compôs à Priscila, você pode conferir abaixo:















Não há riscos

Eu paralisei no momento em que os meus olhos fitaram os seus
Assim que seu sorriso se abriu para o meu
Desenho tuas formas em meu coração
Eu me apaixonei! Meu mundo gira agora em função do seu
Meu bem a tua essência me eleva aos céus
Tua presença é o segredo da cura para os meus medos

Fico feliz só em admirar o mover dos teus lábios ao falar
Sua tentativa em resistir o meu olhar
Toma esse violão que eu toco
Só quero tocar mais fundo
Teu mundo, meu amor!

[Refrão] 
Não há riscos em permitir esse amor crescer
Teu querer é combustível ao meu viver
Invisto o meu tempo ensaiando o momento de te encontrar
Não há riscos, esse amor já floresceu!
O teu olhar controla o meu... te escolheu
Vai perseguindo os passos que um dia virão em minha direção.


Para ler o conto que em breve será um romance completo Clique aqui!

14/03/2017

Cartas Contemporâneas - Um amor possível? V

O medo de perder transformou-se em desespero!
Falar sobre sentimentos pode ser algo muito difícil. Principalmente se a pessoa acostumou-se a não dizê-los. Mas quando se adquire confiança em relatar o que se sente, as palavras correm fluidas e difícil mesmo, é calá-las. 



 Ler CARTAS anteriores: Carta ICarta IICarta IIICarta IV


Oi, Jú!


Não faz besteira, Júlia! Por favor! Não se envolve com um cara qualquer, você tem noção do quanto é preciosa? Desculpe a letra tremida, quase não consigo escrever, a caneta está pesada.
Ignora a parte das cartas onde eu dizia que sei que não posso tentar fazer com que você volte. Ignore, porque eu vou lutar por esse amor, Jú! Por favor, me dá ao menos essa chance de tentar lutar por você. Não limite as minhas esperanças! Não é legal planejar a vida com alguém que não possa ajustar-se para merecer um coração como o seu. E eu estou disposto.
Não é que eu queira ser amado somente. Eu também quero amar. Estou disponível em me abrir para isso. Mas tem que ser você, Júlia! Não alguém como você, porque essa comparação não existe, eu conheço muitas pessoas. Trabalho com gente e você é única!
E também não é que eu queira mudar por você. Eu quero mudar com você! É diferente. Assim como você pode continuar a aprender comigo. Mas eu também aprendi muito com você! Estamos mais maduros, éramos muito jovens e eu não tinha noção do que era um relacionamento sério e nem do quanto isso poderia valer a pena.
A sua visão do que aconteceu conosco foi formidável! Eu não teria chegado nesse pensamento de jeito nenhum... Não conseguiria estruturar esse aprendizado de forma tão positiva e significante. Você sempre vai ver o lado bom das coisas.
As pessoas não consertam nada mais hoje em dia. Tudo tornou-se descartável. Os relacionamentos, as pessoas... Assim como eu, você deve ter ouvido muitas vezes para seguir sua vida, e isso é o certo! Mas se tivermos a oportunidade de reparar nossos erros é ideal que possamos fazê-lo. No entanto, eu percebo que de ambas as partes ainda existe sentimento, embora você seja esse doce de pessoa com todos a sua volta e isso não é um privilégio só meu. Não estaria aqui insistindo se não houvesse ponderado que podemos ser felizes juntos ainda.
Me dê a chance de refazer a nossa história? Não me encontre no que gosto, mas me dê o gosto de te encontra novamente.
Júlia, eu sou um homem de palavra e se eu não viver para que se sintas a mulher mais especial do mundo, eu quero ser lobotomizado! Meu conhecimento, meu ceticismo, tudo o que me define não vale nada perto da possibilidade de te ter de volta. Eu preciso de você assim como os rios precisam das águas. Isso é tão brega! Mas eu prometo pensar em algo melhor. Júlia, me diz o que eu preciso fazer pra que me dês uma oportunidade de te ver. Preciso vencer um duelo, matar um gigante, atravessar vales, escalar torres, conseguir o coração de um dragão? O que eu tiver que fazer eu faço.
Júlia, Júlia... Eu não conseguia dizer antes porque nunca fomos dessas coisas. Eu te amo! Atende minha ligação, marca um encontro comigo, eu digo isso olhando nos teus olhos sem receio algum. Talvez suando bastante, mas digo. Escrevo no muro da minha casa, faço uma tatuagem (você não iria querer isso, iria?) dizendo que você é a mulher da minha vida. Faço até declaração pública em um estádio de futebol, escreveria cartas tão lindas, seria um cara tão romântico que até Shakespeare teria inveja do meu romantismo. Júlia... Esses romances que você lê, serão meras histórias perto da história que eu estou me comprometendo a escrever ao teu lado.
Eu nunca quis me envolver com ninguém porque era disso que eu tinha medo. Dessa dor horrenda do amor. Eu nem sabia que isso existia de verdade. E agora eu sinto, porque cada célula do meu corpo se agita sentindo a sua falta. Eu não sou insubstituível, eu sei! Não quero que você pense que estou sendo pretensioso ou algo assim... Só me dá uma chance. Por favor! Só uma! 
Você me conhece, conhece a minha família, já me amou uma vez e pode ser que ame novamente. Se não sentisse mais nada, não se daria ao trabalho de responder as minhas cartas. 
Júlia esse texto mal escrito, sem parágrafos, mal pontuado, repetitivo é desespero! Você não tem as nossas fotos! Estou mandando a que mais gosto pra você lembrar que a gente pode tentar novamente. Jamais brincaria com teus sentimentos, jamais pediria algo tão importante no calor da emoção, apesar de eu não estar conseguindo refletir direito:


Júlia, casa comigo? 

Fonte: Elmundo.com




__________________________________________________________

  
Curiosidades: 
As faces de Pedro e Júlia foram ilustradas pelos atores Berta Vázquez e Mario Casas. Eles são os protagonistas do filme: Palmeras em La nieve. Um drama baseado em fatos reais com uma história forte e marcante. Tão rica quanto bela e emocionante. Os atores foram namorados por um tempo.
A ideia das cartas surgiu após a leitura do livro de Eça de Queiroz: Cartas d’Amor.
As cartas de Pedro e Júlia vão continuar no wattpad, e você não tem noção do que ainda vai acontecer com eles. Assim que postar lá, faço uma postagem aqui informando. Obrigada!