06/03/2017

Cartas Contemporâneas - Um amor possível? III

“Pessoas muito racionais, rígidas, trazem dentro de si sentimentos de fracasso e impotência, porque a exigência que o mundo racional faz é a do não erro. Mas, é por intermédio do erro, do experimento, das possibilidades de tocarmos outras perspectivas, que poderemos nos superar e sermos mais alegres com a vida.”
(Marisa Esperanza)


Ler CARTAS anteriores: Carta ICarta II 


Ator Mario Casas

Oi, Júlia! Bom saber que você está bem!


Perceber a alteração da doçura com a qual você sempre me tratou, para uma forma mais ríspida doeu de uma maneira imensurável, além de ter me angustiado muito.
Contudo, saber que cooperei muito para ser digno de seu desprezo me deixa mal, pois, eu não tinha o direito de agir daquela forma com uma pessoa como você. No entanto, eu sei que és uma pessoa bem melhor que eu, e que na verdade, não deve me odiar tanto assim. Não seja cruel, por favor! Não seja! Você não é assim.
Porém, você também tem defeitos, não tem? Apesar de não serem aquelas coisas fúteis que eu apontava e de seus defeitos serem insignificantes em relação à grandeza do seu caráter, não significa que não os tem, ou que não tenha algo que necessite melhorar em si mesma. O fato de seres uma pessoa maravilhosa e com muitas qualidades, não anula o fato de que és humana. E se reparar bem o mundo em que vive, existem mais Pedros do que Júlias. Eu sou um cara comum, que reflete as mórbidas relações do nosso tempo. Sua personalidade que é atípica e peculiar.
Você me conhece um pouco melhor do que qualquer pessoa nesse mundo e sabe que jamais diria que derramei lágrimas se elas realmente não houvessem caído, jamais pediria perdão se não estivesse de fato arrependido. 
Eu nunca soube ser gentil, carinhoso, romântico, nunca soube valorizar a família, nunca conservei amizades, não aprendi nada disso. Eu odiava quando você me chamava de velho carrancudo. Eu queria ser diferente, eu tentava ser diferente, mas não conseguia. Ou talvez eu não achasse que mudar fosse necessário.
Também sinto imensamente por fazer você se sentir insuficiente para estar ao meu lado quando na verdade era o contrário. Eu que não era digno de conviver com o anjo que é você. Eu sei que não tenho mais o direito de pedir pra você voltar pra mim, e eu nem sei se tenho condições de te ter, pois, sou um ogro. Como você mesma disse, somos muito diferentes! Mesmo se eu tivesse tido condições de ser uma pessoa melhor para você na época em que estávamos juntos, ainda com a nossa forma tão distinta de enxergar e lidar com as questões da vida... Será que nosso relacionamento seria um amor possível?
Bem, eu não tenho essa resposta. Portanto eu não carrego esperanças, só fantasias e me contento em lhe pedir que me dês ao menos o privilégio de ter uma amizade como a sua por perto.
Compreendo a resistência apresentada em sua carta e lhe dou todo o tempo do mundo para que absorvas o que eu estou lhe pedindo. Mas pelo amor de Deus! Não me deixe viver sem que eu possa testemunhar a beleza dos teus atos. Esse tempo sem você foi necessário para que eu refletisse sobre a minha existência.
Eu demiti um cara do auxilio de limpeza fazia um ano e meio, da pior forma possível e fui me desculpar com ele. Tentei trazê-lo de volta, apesar de não ter como pagá-lo mais, estamos indo mal, Júlia! Muito mal! Você nem imagina. Mas felizmente ele já tinha outra ocupação. Veja bem, só por pensar em sua vida, eu tento ser bom. Imagina o quão melhor eu poderia ser se pudesse aprender pela observação das tuas ações? Um reforço vicário, entende? Olha... A empresa está vivenciando a crise, meu telefone não para de tocar e a cada toque eu sei que é o Alysson me trazendo novos problemas. Mas, nada que eu vivencie me tira o sono, porque antes de dormir eu fantasio a minha vida com você estando nela novamente e é o que me faz dormir em paz. Te juro! 
Acordar é que tem sido desesperador! Meus dias sempre foram sombrios e desde que você se foi, eles se tornaram assombrados. Eu lembro desse dia como se fosse ontem. Você cruzou a porta, e eu, com todo o meu orgulho jamais imaginei que aquela atitude tão sutil fosse definitiva. E acredite! Eu fiquei paralisado no sofá reconstituindo a tua fala na minha mente até que o dia clareou e eu precisei me arrumar para ir trabalhar.
Eu não tinha ainda dimensão da dor que eu iria sentir por sua falta, porque no fundo, eu imaginava que irias repensar o que disse e me procurar. E quando eu dei por mim que isso não iria ocorrer, eu passei a repensar nas vezes eu que eu lhe imputei duro julgamento. E passei a cogitar que jamais voltarias e a minha ficha demorou a cair. Eu fiquei tentando buscar em minha memória o motivo de você ter me deixado, porque na minha mente, eu não era um namorado assim tão ruim. Só depois de muito tempo que eu passei a refletir sobre as minhas atitudes e, foi difícil demais constatar que o erro estava em mim, que o erro era meu, que o erro era eu!
Mas essa culpa, essa dor, essa saudade não passam nunca. A única coisa que passou foi meu orgulho. Entende agora que estou confessando o meu orgulho?
Eu sinto falta do seu cuidado, do seu carinho, de ser amado! Confesso! Também passei a te valorizar depois que perdi. Verdade! Mas não é só disso que eu sinto falta. Eu sinto falta da Júlia! E da alegria que você tem e que é tão sua...
Desculpe manchar sua visão sobre os relacionamentos tendo sido seu primeiro namorado. Você também foi a minha primeira namorada! As outras eu trazia para minha casa, mas só você entrou na minha vida, ainda que muitas vezes eu mesmo tenha lhe fechado a porta dos meus sentimentos. Eu não sei falar sobre eles. 
No primeiro momento que te vi, te quis somente pela sua beleza e quando tive, não soube valorizar. E mesmo quando você se mostrou uma mulher diferente, não só das que eu já havia conhecido, mas das que existem nesse mundo, eu não soube fazer de tudo para não perder você.
Eu errei muito e apesar de almejar transformações bruscas na minha forma de lidar com as pessoas, não sei se essas transformações seriam capazes de acontecer, mas de uma coisa eu tenho certeza. Eu já mudei um pouco. Eu chego em casa e olho nossas fotos, visito seu canal, tento cozinhar alguma daquelas receitas que você gostava de fazer quando estava aqui... Eu me sinto um adolescente. Eu nunca agi assim.
Eu sou implacável na retórica, razoável na escrita. Estou tentando ser o mais simples possível para que você acredite em mim. Eu demorei muito para conseguir te escrever daquela primeira vez.
Talvez eu não mereça seu tempo, porém, se você puder gastar alguns segundos para escrever meu tão esperado “Te perdôo”, eu ficaria muito aliviado. Seria ideal que eu pudesse ouvir estas palavras pelo som da sua voz, Júlia.
Eu não consigo parar de escrever. Vou fazer o que sempre fiz de melhor. Vou ser prático. Soube que minha mãe casou ano retrasado, não é? Eu não fui porque eu não suporto aquele cara, entretanto, para lhe mostrar que apesar de não saber se conseguira, estou disposto a mudar, quero lhe fazer um convite: As bodas de algodão da minha mãe acontecem dia 24 de julho e ela ficou de lhe enviar um convite por correio. Eu irei se você puder confirmar sua presença. Por favor, me permita ir à sua casa lhe entregar o convite pessoalmente?

Pedro

49 comentários:

  1. Não adianta, Pedro, nada do que você disser me fará gostar de você! rsrs
    Tudo bem que eu não sou a Júlia, mas pelo que li na carta anterior, escrita por ela, já peguei uma antipatia com esse Pedro.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu lembro de ter lido a primeira carta mas eu não tinha percebido que seriam sequenciais, achei a ideia bem interessante e fiquei curiosa para ver qual vai ser a resposta dela e até onde isso tudo vai dar.

    ResponderExcluir
  3. Oiee
    Achei bem interessante isso de cartas, apesar de que quem começa por aqui pode não entender muito, tem que ler as outras.
    Gostei desse Pedro, quero saber mais dele ><

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem,
    Confesso que fiquei meio perdida no contexto das cartas, mas achei o conteúdo do texto em si bem interessante, porém seguindo o título "Cartas Contemporâneas" achei a linguagem utilizada formal demais.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que você ficou perdida, Kris! Mas Pedro é um cara muito estudioso. Ele não podia ter vícios de linguagem. Obrigada pelo comentário! Beijooo

      Excluir
  5. Oi
    Pedro é um chato, ele deveria tentar mudar por ele e não por alguém,.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Achei bem interessante as cartas, achei a ideia interessante, em um primeiro momento não percebi que eram sequências. Achei o Pedro particularmente um pouco chato, acho que a mudança deve partir dele, por ele, não mudar por outras pessoas!

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Achei bem interessante a ideia das cartas, mas como não li as anteriores fiquei meio perdida, vou ler as anteriores e reler essa, quanto a escrita achei muito boa, achei ele bem formal em sua carta, ele deve ser uma pessoa bem rígida no trato com os outros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim! Pedro é bem chato! Talvez ele esteja mudando de fato, será? rs Grata pelo comentário, flor!

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?
    Nossa, vou ter que ler as demais, pois fiquei um pouco perdida.
    Mas deu pra entender que ele esta mudando por ela, gente, seja você mesmo rapaz!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Que pena que você não acompanhou antes! Pedro não pode ser ele mesmo, ele é um porre! kkkkkk Beijo!

      Excluir
  9. Muito legal a ideia de ir escrevendo cartas, hoje em dia ninguém mais faz isso, usar para trabalhar um história é bem legal...
    Quanto as cartas... Esse Pedro ai ein? Não sei não....
    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  10. Uau!
    Adorei a carta, não sabia que era continuidade.
    Por um momento mesmo sendo com a temática completamente diferente lembrei do livro A última carta de amor da Jojo Moyes.
    O Pedro me pareceu ser um pouco incerto de suas escolhas, espero que na próxima ele possa mostrar algum amadurecimento.
    Parabéns pelo projeto!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  11. Heiii, tudo bem?
    Olha que legal! A continuação das cartas!
    Nossa, esse Pedro ja ta me irritando haha...peguei birra do personagem.
    Adorei a ideia de cartas, quero ler as proximas.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  12. Nossa! Que legal essa ideia!
    Achei muito criativo!

    ResponderExcluir
  13. Esse cara merece o selo "cilada". Diante do que li antes, ele ainda não me convenceu. Abraços!

    ResponderExcluir
  14. Fui ler a segunda carta pra entender... Na boa... Julia, você ainda tá muito magoada, parece uma menina mimada fazendo birra. Se o Pedro não mexe mais com você manda ele andar e segue tua vida... Agora, se tem volta... hahahahaha bjos

    ResponderExcluir
  15. Olá ♥
    Como é o primeiro post desse que li fiquei meio confusa ai voltei e li os outros para compreender melhor. Gostei muito, mas achei que as cartas não tinha ligação uma com a outra (Sou meia doida). Espero continuação em. Gostei muito. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Ola lindona ótimo texto, mesmo estando um pouco perdida com os personagens, o conteúdo da carta me chamou atenção, afinal falar em apontar defeitos nem sempre é fácil. Acredito que o Pedro precisa melhorar para ganhar minha empatia. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  17. Oi
    Ótimo texto.
    Vou já ler os outros posts das cartas para me situar melhor.
    E esse Pedro? Não sei, não confio nele...
    Bj

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    O texto é bem interessante, mas fiquei meio perdida pois não li as outras cartas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Fiquei perdida no contexto das cartas por não ter lido as outras.
    Mas gostei do texto e do Pedro, ele me pareceu realmente arrependido. É aquela tal coisa, só dá valor quando perde, né.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Ele é um idiota, na moral. Acha que ficar bajulando ela ou dizendo palavras bonitas vai mudar o fato das coisas que ele fez? Ser perdoado tudo bem, mas querer se aproximar dela assim?
    Quero só ver a resposta dela.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, Eli! Essas cartas estão dando o que falar, não é? Ahahaha Sei que ele foi um mau namorado, mas acredito que possam ser amigos e isso dependa da maturidade e superação de ambas as partes. Pela resposta da Júlia e certa rispidez, senti que ela ainda guarda mágoas... Por fim, só me resta aguardar a sequência hahaha estou curiosa pela resposta!

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  22. Você já pensou em publicar no wattpad (Acho que é assim que escreve rsrs)
    Seria sucesso!!

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Não li a primeira carta, mas consegui entender bem o contexto, acho que Pedro deveria seguir em frente e se amar mais, vai ser melhor pra ele kk.

    ResponderExcluir
  24. vou ler todas, assim entendo melhor esse aqui <3

    ResponderExcluir
  25. Apesar de não saber os acontecimentos que antecederam antes dessa carta, eu diria para o Pedro dá um tempo para a Júlia digerir (algo que tenha acontecido), e depois disso ver se ainda vale a pena investir na relação ou seguir em frente. Parabéns pelo texto!!! Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  26. Olá, tudo bem?
    Nossa que projeto interessante. Eu fiquei meio perdida por que li a carta e não entendi do que se tratava, mas depois percebi que são cartas sequenciadas. Já fiquei louca aqui para saber o que a próxima carta dirá
    Parabéns, amei a ideia.

    ResponderExcluir
  27. Olá, tudo bem? Confesso que de início não entendi muito, mas depois fui saber que são várias cartas por isso estou para ler as outros. Gostei da escrita, é bem fluida e que te prende.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Olá,

    Sempre gostei de escrever cartas, mesmo não fazendo-o com frequência, e gosto ainda mais de lê-las. Não sei, acho que na era da tecnologia é raro encontramos alguém que escreva cartas.
    Achei sua escrita bem levinha, e apesar de não ter lido as outras cartas, achei bem interessante o conteúdo da carta.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Olá!

    Acho que cartas são sempre uma boa forma de expressar nossos sentimentos. Eu não li as outras cartas, mas fiquei curiosa e pretendo conhece-las. Você escreve muito bem! Parabéns!

    Beijihos

    ResponderExcluir
  30. Oie, eu acho que a carta que li antes foi a I e lá já tinha dito que só quando eles perdem é que eles se dão conta, aí o jeito é lamentar!!! Adoro seus textos, são sempre carregados de emoção e com certeza de significados, né?!
    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Olá, tudo bem? Estou acompanhando as postagens da carta estou adorando. Ao mesmo tempo fico angustiada e gosto demais. Quero acompanhar mais <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Apesar de não ter lido as anteriores (vou procurar ler para entender o contexto) achei bem interessante a carta, foi muito bem escrita e achei bem criativa.

    ResponderExcluir
  33. Meu deus, que ex chato huahauhaua 3 anos se passaram, homem, sai daqui kkkkkkkkkkkk
    me empolguei muito na história huahua

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
  34. Olá,

    Acho que deve ter sido uma burrada das grandes que o Pedro cometeu hein?!
    Ele colocou muitos sentimentos em sua carta, mas dependendo do que fez, acho que não há jeito ainda mais que um bom tempo se passou.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  35. Oie
    Confesso que fiquei meio pedida quando comecei a ler, mas depois gostei muito da carta. Confesso que não curti muito esse Pedro não hein?
    Agora quero acompanhar essas cartas haha

    Beijos

    ResponderExcluir