30/05/2017

Dica de filme: Farol das Orcas e breve abordagem sobre autismo

Título original: El faro de las orcas
Diretor: Geraldo Olivares
Gênero: Drama
Lançamento: 2016
Música: Pascal Gaigne
Fotografia: Óscar Durán
Elenco Principal: Joaquín Furriel
                               Maribel Verdú
                               Osvaldo Santoro
                           Joaquín Rapalini Olivella


De acordo com o site Minha Vida, algumas crianças com autismo parecem normais antes de um ou dois anos, mas de repente "regridem" e perdem as habilidades linguísticas ou sociais que adquiriram anteriormente. Esse tipo de autismo é chamado de autismo regressivo.
O autismo é mais provável em meninos e alguns dos problemas de comunicação neste tipo de transtorno podem incluir: não poder iniciar ou manter uma conversa social; comunicar-se com gestos em vez de palavra; desenvolver a linguagem lentamente ou não desenvolvê-la, entre outros.
Existem diversos sintomas que podem indicar autismo, e nem sempre a criança apresentará todos eles, ou os sintomas serão diferentes de uma criança para outra.
Os prejuízos na Interação social também são diversos. Geralmente o autista não faz amigos, nem participa de jogos interativos; é retraído, não responde a contato visual e raramente sorri; prefere ficar sozinho, além de demonstrar falta de empatia.
O autista também demonstra os seguintes comportamentos:
– Acessos de raiva intensos
– Baixa capacidade de atenção
– Poucos interesses
– É hiperativo ou muito passivo
– Comportamento agressivo com outras pessoas ou consigo
– Necessidade intensa de repetição
– Faz movimentos corporais repetitivos
– Irritação com barulhos


Tristán se assusta com o barulho das orcas atacando um leão marinho

Todas estas características são percebidas no menino Tristán. Personagem interpretado pelo ator Joaquín Rapalini Olivella.
Baseado em uma história real, o filme encanta por vários motivos. Um deles é o cenário em que a maior parte da história foi gravada, o local onde trabalha e vive o guarda florestal Beto é um lugar paradisíaco. Outro, é a bela história que é contada e que além de emocionante, é super bem interpretada pelos atores principais.
Beto é chamado de "o encantador de orcas", as orcas são animais predadores que no filme, dilaceram ferozmente os leões marinhos da região. Mas ele mantém um relacionamento amigável com estes animais e não consegue imaginar-se longe deles.
Lola que tem um filho autista, viaja para a Patagônia, a fim de que seu filho apresente alguma emoção ao ter a possibilidade de interagir com os animais do Parque, já que a única vez que o filho sorriu, foi quando ele assistiu o documentário do National Geografic sobre o trabalho que Beto realizava com as orcas.
Embora existam muitas críticas em relação ao desfecho do filme que ficou um pouco confuso sobre o que ocorreu entre o romance que ele vive com Lola e o que acontece com o menino Tristán; o final foi sim, muito emocionante e especial.
É uma história maravilhosa, produzida de forma conjunta entre a Espanha e a Argentina. As traduções ficaram como sempre, muito mais ricas que a dublagem, por isso, recomendo assistir legendado.



Beto leva o menino Tristán para o barco

Também de acordo com o site Minha Vida, um programa de tratamento precoce, intensivo e apropriado melhora muito a perspectiva de crianças pequenas com o transtorno. A maioria dos programas aumentará os interesses da criança com uma programação altamente estruturada de atividades construtivas. Os recursos visuais geralmente são úteis.
O principal objetivo do tratamento é maximizar as habilidades sociais e comunicativas da criança por meio da redução dos sintomas do autismo e do suporte ao desenvolvimento e aprendizado.

No filme o autismo é abordado de forma muito delicada e real. Há muita qualidade nos atores e a angústia da mãe que faz de tudo pelo filho e não se acovarda com as dificuldades, é algo que a atriz Maribel Verdú que interpreta o papel de Lola, manifesta de forma magnífica, deixando o sofrimento e amor desta mãe, perceptível em sua fala e suas expressões.
Roberto Bubas, sem dúvida é um homem especial, com uma história impressionante e que foi interpretada de forma brilhante pelo ator Joaquín Furriel.
Apesar das cenas serem monótonas, vale muito a pena assistir. É um filme para quem curte animais, para que ama a existência humana, para quem gosta de ver filmes sobre superação, quem gosta de romances, quem gosta de viajar., enfim... É um filme para toda família e que atende a todos os gostos. É um filme que fala de amor. O amor em todas as suas vertentes, de forma muito simples e bela.




QUOTES


“Há pessoas que se irritam com aquilo que não entendem e outras que não querem entender o que as irrita.”

“Quando ele viu as imagens, ele colocou as mãos sobre a tela como se acariciasse as orcas e sorriu. Ele nunca tinha demonstrado empatia por nada.”

“Todos diziam que era minha culpa. Que eu protegia ele demais. Aí quando soubemos que era autismo, eu já tinha brigado com a família inteira.”

“Você foi a melhor coisa que me aconteceu em muito tempo.”

“Alguns têm uma memória privilegiada para aquilo que os interessa.”


Foto de Alejandro Avampini – Leões Marinhos e Orca / Patagônia, Argentina. 



Todo conteúdo sobre autismo foi extraído do site Minha Vida, Artigo: Autismo: Sintomas, tratamentos e causas. Revisado pela Psiquiatra Dra. Evelyn Vinocur. Disponível em http://www.minhavida.com.br/saude/temas/autismo. Acesso em 30 de maio de 2017.

17 comentários:

  1. Olá! Ainda não tinha ouvido falar desse filme, mas com certeza vou assisti-lo. Trabalho com desenvolvimento infantil na rede de saúde pública do município onde moro e muitos são os casos de crianças com sintomas, mas sem o diagnóstico do espectro autista, o que não impede que o tratamento voltado para as habilidades sociais aconteça. Infelizmente há uma incompreensão intensa ainda no que diz respeito à criança autista, mas a gente tenta mudar essa mentalidade uma pessoa de cada vez. Obrigada pela dica, adorei!!! Bjos
    www.blogpapelpapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu vi esse filme na Netflix mas fiquei com pé atras pq cá entre nós quem faz as sinopses para o site é muito ruim cara! Se formos só pela sinopse estamos "ferrados" rs
    Mas imaginei que fosse meio monótono, até pq me pareceu uma luta meio que solitária da mãe e até add na minha lista e esqueci . Hoje mesmo vou assistir, fiquei empolgada por tua resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem?

    Acredito que já vi esse filme de passagem pela Netflix, mas como ele não faz o meu estilo, nem fui atrás para conhecer mais, fico feliz que tenha gostado da produção, eu por outro lado passo a dica, mas para quem gosta com certeza é uma ótima dica!

    BJss

    ResponderExcluir
  4. Olá! Que pena que o final foi confuso, apesar disso que bom que foi muito emocionante e especial. E também, que chato as cenas serem monótonas. Mais é muito bom saber que: "No filme o autismo é abordado de forma muito delicada e real.". É importante filmes assim para divulgar o assunto para pessoas que desconhece. Gosto de filmes de histórias reais. Os queto estão todos interessantes. Dica anotada. Beijos'

    ResponderExcluir
  5. Oii!!
    Não conhecia esse filme ainda. Acho que o tema autismo é muito importante ser compreendido por todas as pessoas, ainda existe muito preconceito, e as pessoas falam coisas sobre de forma bem preconceituosa. Vou colocar na minha lista do Netflix com certeza. Apesar do final ter ficado um pouco confuso, ainda acredito que vale a pena ver o filme.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Parece ser um filme incrível, amei que o tema principal é o autismo. Vou procurar para assistir.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Eliziane.

    Que postagem incrivel que você publicou. Eu não conhecia este filme, mas já anotei a dica para assisti em breve. Com certeza é um filme delicado e que mostra muita superação. Adorei!

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Que lindo!! EStou doida para ver esse filme, mas meu noivo quer que eu veja junto com ele e sempre me enrola para assistir rs. Vou acabar vendo sozinha haha
    Amo filmes com animais, histórias reais e quando trabalha um tema importante como o autismo.
    Ótimo post, com uma ótima dica e bastante informativo.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  9. Olaaaa,
    Não sabia sobre o filme, e adorei acho que irei me encantar pela produção assim como você, e espero mesmo.
    Parece ser bem um filme que marca e deixa uma mensagem
    Adorei
    Dica anotada

    ResponderExcluir
  10. Olá, não conhecia o filme e adorei a dica...
    Eu tenho uma irmã autista e sei como é difícil para algumas pessoas entenderem o distúrbio. A maioria conhece apenas o que mostra na tv e não sabem que há graus diferentes sejam eles de socialização ou de aprendizagem.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Acho muito interessante e importante filmes e outros meios de arte falarem sobre assuntos assim, pra quebrar esteriótipos e para ajudar dar fim ao preconceito. Parece um filme interessante.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Apesar de ter dito que as cenas são monótonas super assistiria só pelo tema. É um que me interesso muito e que ajuda a quebrar preconceitos. Não conhecia o filme, mas super dica anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Confesso que não conhecia o filme e fiquei muito curiosa para conhecer. A história me pareceu emocionante e trás uma mensagem lenda. Amei a sua crítica e verei o filme em breve.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Olá, muito legal a ideia do filme, já li alguns livros com a temática do autismo, e gostei bastante, vou me lembrar de procurar quando estiver zapeando na netflix.

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oii!
    Gostei muito da resenha, com certeza deu vontade de assistir o filme.
    A história parece ser emocionante.

    ResponderExcluir
  16. Oi Eliziane, sua linda, tudo bem?
    Achei muito importante você descrever alguns comportamento e dar algumas informações. As pessoas não sabem lidar com o autismo, acho que precisa de mais divulgação. Parece ser um filme muito bonito. Vou anotar a dica. Sua crítica ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  17. Tem este filme na Netflix? Nunca vi!! Acho que porque não tenho procurado muitos filmes, tenho ficado só nas séries. Faz um bom tempo que não assisto filmes do catálogo. Vou procurar por este depois e colocar na minha lista.

    ResponderExcluir